Microgerenciamento: como essa forma de liderança pode afetar sua empresa

Microgerenciamento

Talvez você já tenha ouvido falar sobre microgerenciamento e, provavelmente, em uma conotação negativa.
Então, esse é um comportamento que pode enrijecer e prejudicar a rotina de trabalho, desmotivar seus colaboradores e gerar alta rotatividade de funcionários.

Compreender o que é microgerenciamento, como ele pode afetar sua empresa e como evitá-lo, pode ajudar a melhorar sua gestão de processos, trazendo melhores resultados para a organização.

O que é microgerenciamento?

Imagine que você é um colaborador a quem foi solicitado a conclusão de alguma tarefa. O que se espera é que o gerente atribua o trabalho e deixe que o execute, estando disponível para qualquer eventualidade.

Mas, no lugar de permitir que seu trabalho seja feito sem interrupções, ele fica no seu pescoço, observando cada movimento, pedindo mais relatórios do que o necessário, punindo por erros pequenos ou criticando por que o trabalho não foi feito como ele faria.

Esse é um microgerenciador. Um comportamento que engessa toda a gestão e administração de um departamento ou empresa.

A liderança supercontrola projetos e atividades que poderiam ser confiados à equipe, dando pouca autonomia aos colaboradores e gerando um clima de pressão e insatisfação.

Microgerenciamento tem algo de positivo?

Da forma como foi colocado até agora, talvez você esteja se perguntando: “então o microgerenciamento é sempre ruim?”. A resposta é que, por mais contraditório que possa parecer, não.

Na verdade, ele até se faz necessário em algumas raras exceções e quando combinado com os colaboradores. O microgerenciamento pode ser útil em projetos de pequena escala, por exemplo, mas, no geral, possui mais contras do que prós, já que faz com que o gerente perca o controle do panorama geral e desmotive a equipe com o excesso de controle.

Prós da microgestão

Embora muito desprezado entre especialistas em liderança, o microgerenciamento não é totalmente desprovido de benefícios.

Ainda que os aspectos negativos do microgerenciamento sobressaiam, ele também pode ajudar na gestão de equipes menores e em situações pontuais, trazendo como prós:

  • Maior controle sobre as operações;
  • Conhecimento preciso de métricas e detalhes dos processos;
  • Controle dos funcionários, impondo ritmo;
  • Maior confiabilidade em operações complexas e personalizadas.

Isso porque o microgerenciamento oferece bastante controle ao gerente, que pode, por exemplo, solicitar relatórios de status, pressionar por resultados e verificar se tudo está conforme o padrão exigido.

O microgerenciamento permite acompanhar e controlar de perto o progresso de funcionários em cada etapa do processo, o que permite evitar reclamações de clientes ao identificar erros com antecedência.

Os relatórios frequentes permitem criar métricas precisas, com base no tempo exato que leva cada uma das tarefas.

No gerenciamento de equipes remotas, o microgerenciamento também permite manter a equipe unida, perseguindo objetivos comuns, já que ajuda na identificação de possível desinteresse ou distração de funcionários.

Ou seja, os prós surgem quando o gerente está lidando com equipes novas ou remotas, necessitando orientá-los através de processos e calcular suas métricas.

Guia Trabalho em Equipe

Contras do microgerenciamento

Embora apresente pontos positivos, a microgestão cobra um preço alto que, em geral, não vale a pena:

  • O gestor perde a visão do negócio como um todo;
  • Essa é uma prática impossível com times maiores;
  • Diminui a confiabilidade da equipe, afetando sua produtividade e autoestima;
  • Aumenta a rotatividade de funcionários, prejudicando a retenção de talentos.

A microgerência dá aos funcionários a clara impressão de que o gerente não confia neles, o que pode ser extremamente frustrante.

Como a equipe precisa de permissão para tudo, isso causa uma dependência excessiva, o que engessa os processos e os torna mais burocráticos e pesados.

A atenção nos detalhes tira o foco de metas maiores e de longo prazo, muitas vezes em virtude de questões irrelevantes para o resultado final.

O resultado é que o microgerenciamento frustra os funcionários, prejudica o clima organizacional, engessa processos e não funciona de modo eficaz, principalmente em empresas de grande porte.

A diferença entre líderes e microgerentes

A maneira como um gerente lidera afeta diretamente o clima organizacional e como a empresa opera. Um bom gestor conquista a liderança entre os colaboradores

Uma pesquisa recente do ResumeLab apontou para o fato de que o comportamento tóxico de um líder influencia diretamente a vida pessoal do funcionário.

Os profissionais chegam a tolerar um mau chefe por um a dois anos em 48% dos casos; e de três a cinco anos em 27% dos casos. E essa paciência, segundo a pesquisa, acontece em 75% das vezes por razões financeiras, ou seja, o medo de perder o emprego.

Os microgerentes causam uma pressão extrema sobre os seus subordinados. Cada detalhe importa, cada pequeno erro pode trazer críticas. Microgerentes questionam constantemente a competência de seus colaboradores, não confiam em sua capacidade de realizar tarefas e monitoram de perto cada uma delas.

É um gerente que:

  • Envolve-se excessivamente no trabalho de seus subordinados;
  • Dificilmente fica satisfeito com os resultados entregues;
  • Apega-se fortemente à hierarquia;
  • Pede atualizações e relatórios frequentes;
  • Tem atenção demasiada aos detalhes, beirando o preciosismo;
  • Diverte-se em corrigir os outros;
  • Foca mais nos detalhes e perde a visão do produto final;
  • Ignora a qualificação e competência de outros;
  •  Não delega o máximo possível de trabalho; e
  • Desmotiva a equipe.

Líderes, por sua vez, são o polo oposto de microgerentes. Eles incentivam sua equipe, fortalecem sua autoestima, têm fé na capacidade e competência de cada um e sabem como aproveitar os pontos fortes de cada colaborador para obter melhores resultados.

Um estilo de liderança orientado para as pessoas concentra-se nos funcionários, não nas tarefas.

O papel do líder não é microgerenciar e também não é delegar tudo. O desafio do líder é ser um facilitador que:

  • Melhora e fortalece a comunicação entre as equipes;
  • Elimina o excesso de reuniões e distrações;
  • Identifica impedimentos e soluciona conflitos.

O líder fornece autonomia para a sua equipe, gerindo pessoas para utilizar suas competências para a realização das tarefas, deixando que cada um faça o seu trabalho e se colocando à disposição para eventuais dúvidas ou necessidade de solução de problemas.

Isso contribui para um clima organizacional positivo, para uma equipe comprometida e para a retenção de talentos.

Como a microgerência pode impactar sua empresa

O clima organizacional de pressão e descontentamento provocado por microgerenciamento é uma das principais razões pelas quais o funcionário se demite da organização.

Mas esse não é o único impacto da microgerência na sua empresa:

  • Alta rotatividade de funcionários, com dificuldade de retenção de talentos;
  • Moral da equipe baixa, resultando em baixa produtividade;
  • Menos criatividade, perdendo muitas vezes oportunidades de inovação;
  • Funcionários dependentes do gerente e sem autonomia;
  • Funcionários que não confiam no gerente;
  • Insatisfação com o trabalho.

Situações em que o microgerenciamento fica em evidência

Já deu para perceber que o microgerenciamento pode ter impactos bem negativos na organização, mas como identificar que isso está acontecendo na sua empresa?

Há situações em que o microgerenciamento fica em evidência — e elas são bem fáceis de identificar:

  • O funcionário precisa pedir permissão para tudo;
  • Pedidos constantes de relatórios sobre o trabalho, mesmo quando o prazo de conclusão ainda está distante;
  • Pouca autonomia dos subordinados;
  • Gestores que supervisionam cada detalhe do trabalho, prejudicando a produtividade da equipe e fazendo questão de estar em todas as etapas.

Evitando a microgerência na sua organização

Talvez você tenha identificado, durante a leitura desse artigo, microgerentes em sua equipe ou mesmo uma cultura de microgerência em sua empresa. Mas é possível evitar o microgerenciamento por meio de algumas ações:

  • Delegação adequada de tarefas, que pode ser determinada em um planejamento operacional;
  • Foco no resultado final, seguindo um planejamento estratégico;
  • Confiar na qualificação e experiência da equipe, aproveitando os seus pontos fortes por meio da gestão de pessoas;
  • Desenvolver uma comunicação forte.

Como se pode perceber, a falta de planejamento também pode ser uma das razões para a microgerência, portanto a criação de um planejamento operacional ou orçamentário pode também ser um caminho para evitar esse problema.

E, para solucionar a questão e melhorar a performance da sua organização, você precisa ter em mãos uma ferramenta de gestão que seja descomplicada e de fácil visualização.

Isso porque um bom gerenciamento depende de que você, sendo especialista ou não, consiga organizar tarefas, visualizar o andamento de processos e ter as informações de que precisa para tomadas de decisão rápidas.

É isso que o Proj4me oferece para a sua organização! Um sistema online de gestão de projetos simples, visual e intuitivo.

Ao contrário de outros sistemas disponíveis no mercado, que pecam por serem simples demais (faltando ferramentas) ou complexos demais (difíceis de aprender e utilizar), o Proj4me oferece todas as informações de que você precisa no dia a dia de forma prática e rápida, com apenas um clique.

Com essa ferramenta, o gerente pode saber quais as tarefas em cada etapa do projeto e quais os responsáveis por cada uma delas, delegando melhor o que precisa ser feito.

Também é possível acompanhar o andamento e os prazos sem a necessidade de causar pressão excessiva nos funcionários.

Conheça a ferramenta usada por Gustavo Farias gratuitamente!

O Proj4me é um software online completo para o gerenciamento de projetos, tarefas e equipes. Faça o teste grátis por 14 dias e profissionalize a gestão de projetos da sua empresa.

Eu turbino sua carreira (e a sua vida) com a Gestão de Projetos

🔒 Seus dados estão 100% protegidos e jamais serão compartilhados. Ao se cadastrar, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Leia também e aprenda mais

Ei, que tal comprovar por conta própria que o Proj4me é a melhor opção para gerenciar seus projetos?

✅ Preencha seus dados e crie sua conta agora!