Diagrama de Ishikawa: uma ferramenta para solucionar problemas

Diagrama de Ishikawa espinha de peixeProj4me
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Neste conteúdo, vamos falar sobre:

O Diagrama de Ishikawa vem sendo muito utilizado nas empresas de todos os portes para a gestão de qualidade dos processos. Busca encontrar a causa raiz dos problemas, servindo como ferramenta de diagnóstico.

Consequentemente, as empresas conseguem identificar a causa dos seus gargalos e solucioná-la a tempo de um problema maior ocorrer.

Sempre que identificamos um problema em qualquer âmbito e setor da nossa vida, procuramos resolvê-lo o mais rápido possível, não é mesmo? Nas empresas, esse senso de urgência torna-se ainda mais apurado e pode ser auxiliado por esse diagrama.

Passa a ser nítido quando algum problema está afetando o seu negócio. Ou irá gerar falha em algum processo, ou implicará a produtividade dos colaboradores, na satisfação dos clientes, no abandono de compras, entre outras consequências negativas que são notadas por qualquer gestor.

Apesar de sabermos que toda empresa lida com problemas em algum momento de sua vida útil, preveni-los é algo fundamental, ou quando já estão instalados, trabalhar o mais rápido possível para descobrir a causa raiz do problema e solucioná-la brevemente. Isso evita que mais prejuízos ocorram para a empresa.

Para isso, muitas empresas têm lançado mão de uma ferramenta muito eficaz e inovadora: o Diagrama de Ishikawa, também conhecido como “Diagrama espinha de peixe”, pois seu formato tem praticamente essa aparência; ou “Diagrama dos 6 Ms”, “Diagrama causa e efeito”, entre outras nomenclaturas.

Independentemente do nome que você der, essa é uma ferramenta muito importante no ambiente corporativo pois ajuda gestores e equipe a encontrarem a causa dos problemas que interferem em seus processos organizacionais.

Ela trabalha com a premissa de causa e efeito, que significa na prática que todas as ações que tomamos, ou seja, causas, geram certas consequências, ou efeitos.
E isso é válido para todos os setores da nossa vida, inclusive nas empresas: cada etapa e ação do processo impacta diretamente no resultado final. Por isso, um erro, mesmo que pequeno na produção, pode gerar problemas sérios.

A partir da análise da causa raiz e de suas variáveis que estão impactando a empresa, essa ferramenta torna possível encontrar soluções mais assertivas possível.

Isso evita que a empresa invista na solução de causas secundárias de determinado problema, em vez de focar na causa principal. Ou seja, tratar a causa e não apenas os sintomas.

Por conta disso, na análise dessa ferramenta, são levados em consideração todos os possíveis fatores que podem estar interferindo negativamente e causando a problemática em questão.

O que é Diagrama de Ishikawa?

O Diagrama de Ishikawa foi criado pelo engenheiro Kaoru Ishikawa, em 1943, aplicado para a gestão de qualidade. Seu intuito ao idealizar a ferramenta foi que pudesse ser utilizada por qualquer pessoa dentro das fábricas e empresas, desde os colaboradores até a diretoria.

Trata-se de uma ferramenta visual de controle de qualidade, cujo formato se assemelha a uma espinha de peixe. Visualmente, distribui as possíveis causas e os possíveis efeitos de um problema central, que pode ser atribuído a uma equipe, um projeto ou até mesmo à empresa como um todo.

Espinha de peixe Proj4me
Imagem traduzida de gesrepair.com

Tudo começa com a fatídica pergunta relacionada ao problema identificado: por quê? Ou seja, minhas vendas estão caindo. Por quê? A produtividade da minha equipe caiu. Por quê? Ao aplicar o diagrama, você chegará à resposta da sua pergunta central.

Basicamente, a equipe realiza um brainstorm, ou seja, conjunto de ideias, levantando as possíveis causas do problema que precisa solucionar. Começa pelas causas mais direta, localizadas nos “ossos” principais da coluna de peixe, terminando com as secundárias, ossos menores, que poderiam facilmente serem descartadas se não houvesse a ferramenta.

Quando a equipe parte para a elaboração do diagrama, já deve ter definido o problema que está passando e levantado os dados necessários para uma análise.

Geralmente, o problema é representado na “cabeça” do peixe, pois é o foco principal do trabalho do diagrama. Já as possíveis causas, são divididas ao longo da coluna para o diagnóstico.

Dessa forma, a equipe consegue compreender melhor o que está ocorrendo, o que precisa fazer e quando é necessário mudar para poder acabar com o problema.

O diagrama também pode ser elaborado pela ótica dos ‘6Ms’, que divide os processos da empresa em seis subtipos:

  1. Método: metodologia utilizada para a criação dos serviços e produtos;
  2. Matéria-prima: materiais usados para a produção;
  3. Mão de obra: recursos humanos que praticam o trabalho;
  4. Máquina: equipamentos usados nos processos;
  5. Medida: tomadas de decisão relativas à fabricação de produtos e serviços;
  6. Meio ambiente: condições ambientais dos processos realizados.

Sendo assim, ao aplicar dividir o diagrama com base nos 6 Ms, a empresa consegue identificar que alguns dos equipamentos está desatualizado e não entrega o volume esperado de produção, ou que alguma equipe está desmotivada e não alcança suas metas mensais, por exemplo.

Seja qual for a causa encontrada para o problema, esse será o primeiro passo para solucionar o seu problema.

Quando utilizar o Diagrama de Ishikawa?

Como esta é uma ferramenta voltada para controlar a qualidade da empresa, pode ser utilizada para diferentes finalidades.

Como já mencionamos, pode ser útil para encontrar a causa raiz de um problema que se mostra recorrente em sua empresa e, assim:

  • Trabalhar em sua solução;
  • Melhorar processos continuamente, a fim de evitar problemas futuros;
  • Inovar nos setores sempre que considerar necessário;
  • Entre outras finalidades.

Alguns profissionais até aplicam o diagrama para sua própria análise, levando em consideração seus possíveis erros para correções e melhoramentos em suas performances.

Conheça os principais benefícios da utilização do diagrama para sua empresa

  • Facilita a compreensão e tomada de decisão

Na maioria das vezes, o erro dos líderes e gestores de equipe é não conseguir identificar a causa raiz dos seus problemas, e insistir em uma causa que, na verdade, não é a principal.

Por isso, uma das maiores vantagens do Diagrama de Ishikawa é facilitar a compreensão do que está, realmente, interferindo nos processos e gerar um olhar mais abrangente das etapas de trabalho.

Consequentemente, a tomada de decisão pode ser aprimorada e mais assertiva para a solução de problemas.

  • Integra mais a equipe

Ao aplicar o diagrama, o ideal é que toda a equipe participe da sua elaboração, análise e tomada de decisão sobre a causa levantada.

Pessoas de todas as etapas de produção são importantes para gerar insights para levantar as possíveis causas, além de terem maior propriedade para falarem sobre os problemas que estão passando.

Ao decidir em conjunto, a equipe sente-se mais motivada e integrada, o que aumenta ainda mais sua satisfação e produtividade.

Além disso, ao notar que a empresa se preocupa em integrar seus colaboradores nas tomadas de decisão, também se sentem mais valorizados e com sensação de pertencimento.

  • Foca nos problemas mais urgentes

Todas as equipes geralmente trabalham em diversos projetos ao mesmo tempo. Quando identificam um problema, passam a focar na resolução dele, com o apoio do diagnóstico do diagrama.

Sendo assim, evita que a empresa foque no que não é prioridade no momento, evitando também a perda de tempo, dinheiro e produção.

  • Aprimora constantemente os processos

A busca por melhor qualidade e por inovação devem ser constantes em qualquer empresa, mesmo que não apresente um problema específico a ser trabalhado.

Utilizar-se do diagrama é excelente aposta para otimizar processos, encontrando maneiras para agilizar etapas, reduzir burocracias, implementar mais tecnologias ágeis e, se possível, utilizar menos recursos.

Como construir um Diagrama de Ishikawa?

Um processo para construção de um diagrama é bastante simples e intuitivo, seguindo a premissa de seu fundador de que todos são capazes de fazê-lo e aplicá-lo em seu negócio.

Comece definindo claramente o problema que estão enfrentando e que deve ser solucionado por sua equipe.

Coloque a mão na massa, desenhando, a mão ou no computador, uma linha ou seta na horizontal, fazendo um quadrado na extremidade dela, ou seja, na “cabeça” do peixe, onde o problema central deve ser escrito.

Após isso, realize o brainstorming em uma reunião com sua equipe para definir as possíveis causas, que serão distribuídas em traços diagonais no corpo da seta.

Você pode enumerá-las de acordo com o grau de gravidade delas ou dividi-las nos subgrupos dos 6Ms, para melhor visualização das causas.

Após encontrar a causa raiz do problema, resultado de diversas discussões e análises de dados, é preciso planejar em conjunto com as equipes, quais serão as ações corretivas, sempre levando em consideração o investimento possível dentro da realidade da empresa e o menor impacto possível na rotina da empresa.

Portanto, essa é uma alternativa totalmente viável e versátil para diagnóstico e manutenção da qualidade da sua empresa, independentemente do porte da mesma e do problema que está sendo analisado.

Por isso, seu uso é muito recomendado por gestores que já aplicam em seus cotidianos e obtiveram bons resultados em suas estratégias.

Gostou deste texto? Tem alguma dúvida sobre o Diagrama de Ishikawa? Deixe seu questionamento abaixo e iremos respondê-lo em breve!

Aproveite e cadastre-se aqui para testar gratuitamente a nossa solução de gerenciamento de tarefas e projetos.

Compartilhe este conteúdo:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on whatsapp
WhatsApp

Receba nossos conteúdos

Receba gratuitamente exatamente o que precisa saber para ter padronização, transparência e fluidez nos seus projetos.

Rolar para cima