Gestão de Mudanças: como essa cultura pode salvar empresas

A Gestão de Mudanças pode ser uma alternativa muito importante para as empresas que estejam passando por dificuldades. Implementar essa cultura fará com que a organização não se torne estática e se adapte a qualquer objetivo planejado.

Todo empreendedor tem um objetivo bastante claro: fazer seu negócio crescer sustentavelmente e, se for possível, fazê-lo se expandir internacionalmente. Mas para que esses objetivos sejam realizados, é preciso que os gestores façam melhorias, mudanças e ajustes constantes.

Sendo assim, decidimos escrever esse post para falar sobre a importância da Gestão de Mudanças organizacionais e como essa prática pode salvar qualquer negócio e fazê-lo se expandir. Daremos também algumas dicas sobre como implantá-la na sua organização.

O que é Gestão de Mudanças?

É possível definir mudança organizacional como uma alteração nas relações estabelecidas entre a organização da empresa e o seu ambiente. Essas alterações podem ou não ser planejadas. Quando as mudanças são planejadas e aplicadas de acordo com os objetivos que se deseja alcançar, podemos dizer que está acontecendo a Gestão de Mudanças dentro da organização.

Alterações planejadas sempre têm como foco o aumento da eficácia e da eficiência do negócio para que sejam garantidos tanto o seu crescimento, quanto uma maior competitividade. Existem quatro diferentes tipos de mudanças organizacionais:

  • Incremental: tem como objetivo acrescentar alguma coisa, fazer o implemento de uma melhoria;
  • Transformacional: tem como foco a alteração de algum processo;
  • Evolucionária: tem um propósito definido que deve atender a uma demanda do mercado ou uma necessidade da empresa; e
  • Revolucionária: aparece a partir de um propósito mais geral, envolvendo uma grande revolução em questões de base da organização.

As mudanças do tipo incremental são as mais comuns e, com frequência, ocorrem de forma orgânica e, muitas vezes, sem um planejamento formal. Já as mudanças transformacionais, costumam causar mais atritos, pois exigem que os líderes, gestores e funcionários se disponham a abandonar a forma como se acostumaram a trabalhar.

Implementando a Gestão de Mudanças

Implementar a Gestão de Mudanças em uma empresa é um grande desafio. Afinal, pode haver alguma resistência interna para pôr as alterações em prática. Para que seja feita corretamente, é preciso seguir algumas diretivas:

  • Diretiva 1: é necessário ter a clara visão da mudança e da melhoria que ela vai implementar;
  • Diretiva 2: é preciso que a ação da implementação da alteração seja feita de uma forma objetiva e simples;
  • Diretiva 3: todos aqueles que sejam relevantes para a implementação (colaboradores, líderes e gestores) precisam estar envolvidos nela;
  • Diretiva 4: é necessário comunicar a implementação da mudança para todos os níveis da organização;
  • Diretiva 5: é muito importante que haja um período de adaptação a ser observado. A gestão da empresa deve permitir que a mudança seja absorvida com calma e incorporada às tarefas diárias.

Gestão de Mudanças: sinônimo de inovação

A Gestão de Mudanças é uma maneira de implantar a inovação dentro de uma empresa. E todos sabemos que inovação hoje é fundamental para que um negócio consiga crescer. No caso de uma empresa em crise, implantar a Gestão de Mudanças torna-se imprescindível.

Para aquelas organizações que buscam ir além, sonhando com o mercado internacional, a Gestão de Mudanças é ainda mais importante. E sua relação com a inovação é mais forte ainda.

Ela irá permitir que a empresa atinja os rígidos padrões internacionais. Assim, a organização consegue ganhar competitividade para encarar os concorrentes internacionais dentro de uma nova realidade.

Para que isso aconteça, as empresas devem fazer adaptações e é aí que entra a Gestão de Mudanças. É preciso muito planejamento, dedicação e realizar alterações nas atividades diárias e na mentalidade da organização.

Exemplos de mudanças organizacionais

Daremos agora alguns exemplos do que pode ser realizado através da Gestão de Mudanças para que uma empresa possa atingir o nível de crescimento almejado.

1. Fazer o gerenciamento dos processos internos:

Os primeiros alvos de qualquer mudança organizacional precisam ser os processos internos. Qualquer que seja a melhoria, por menor que for, ela trará uma colaboração importante para alcançar os resultados desejados pela empresa.

Essas melhorias podem ser a criação ou alteração de novos processos ou a implantação de um novo controle de vendas, por exemplo. No futuro, as alterações podem trazer alguns insights que permitam dissolver gargalos e otimizar o desempenho comercial.

Um processo interno não pode ser encarado como tendo um fim em si mesmo. É preciso criá-lo ou modificá-lo com um objetivo definido, cujo foco seja realizar melhorias. Do contrário, a empresa desperdiçará tempo e recursos.

2. Mudança na forma de organizar o pessoal:

Essa é a modificação organizacional que mais causa polêmica nas empresas. Isso porque os colaboradores acabam preocupados com sua situação. Muitos rumores podem surgir e essa tensão pode acabar afetando a produtividade.

No entanto, é preciso dizer que isso tudo é bastante compreensível na maioria das vezes, pois a reorganização de equipes acaba implicando em demissões. Sendo assim, é necessário muita sensibilidade para a condução dessa mudança.

A Comunicação Interna da empresa tem um papel importantíssimo durante esse processo. É ela que ajudará a manter a produtividade dentro da empresa.

No entanto, se a mudança na organização do pessoal for bem executada, é possível conseguir mudanças de grande impacto. Isso porque será possível aproveitar os recursos humanos de uma maneira melhor, considerando os potenciais e perfis de cada funcionário.

3. Atividades automatizadas:

Esta é uma alteração organizacional bastante simples, mas que tem um grande impacto sobre a produtividade. A automação é associada, frequentemente, a menos erros e mais agilidade. Ela pode ser implementada dos procedimentos na linha de produção até as tarefas de setores administrativos, utilizando softwares, sistemas e máquinas.

Organizações estão caminhando lentamente para grandes níveis de automação. No entanto, essa mudança deve ser implementada junto a uma adequada preparação da equipe, para que os funcionários saibam como usar a nova tecnologia e como aproveitar ao máximo esse recurso.

4. Definir metas:

É possível realizar uma Gestão de Mudanças alterando as metas da organização. Aliás, isso é bastante comum em períodos de crise interna ou recessão econômica, por exemplo. Essa definição está, certamente, muito ligada às demandas e condições atuais. Sendo assim, os objetivos precisam ser flexíveis para que possam aceitar as mudanças estratégicas na organização.

5. Reposicionamento:

O reposicionamento no mercado leva em consideração um dos fatores mais íntimos da estrutura de um negócio. No entanto, em alguns casos, ele pode chegar até a evitar a falência.

Isso acontece porque ele envolve a avaliação do cenário de concorrentes e clientes e também a identificação se a organização poderia ocupar outro espaço mais propício aos seus negócios. Porém, é preciso ressaltar que o reposicionamento exige um estudo adequado de mercado para que seja bem-sucedido.

6. Investir em gestão de pessoas:

A maneira como é feita a gestão de pessoas em uma organização causa impacto direto no seu desempenho. É preciso realizar constantes investimentos em desenvolvimento e treinamento dos funcionários para otimizar o capital intelectual técnico. Dessa maneira, a empresa poderá colher os frutos gerados por trabalhadores mais preparados e capacitados para suas funções.

Hoje, a expansão dos dispositivos móveis e da internet nos permite situações como o Ensino à Distância (EAD), que tem se destacado como uma alternativa bastante vantajosa para realizar o treinamento dos colaboradores. Especialmente para aquelas organizações que não têm muitos recursos para investir. O EAD costuma ser bem mais barato.

Uma consultoria também pode ajudar a encontrar quais aspectos que envolvem os recursos humanos devem ser modificados, além de definir estratégias para que a experiência de trabalho dos funcionários se torne mais agradável. Afinal, é preciso também motivá-los e tentar melhorar sempre o ambiente profissional, para que os melhores talentos não sejam perdidos.

Há ainda as opções de mentoria e de coaching para que seja possível fazer o acompanhamento dos gestores e das equipes. Afinal, os líderes também necessitam de desenvolvimento profissional e apoio nas suas funções.

Os gestores de pessoas precisam se conscientizar de que suas tarefas são fundamentais para a organização. Eles precisam agir unidos aos gestores dos departamentos. Fazer uma gestão de pessoas sem contar com o apoio de todas as áreas em geral não traz os resultados esperados.

7. Estabelecer valores organizacionais, missão e visão:

Muitos empreendedores costumam deixar esses aspectos de lado, principalmente em empresas de pequeno e médio porte. No entanto, eles precisam ser criados para que haja um norte para os objetivos e trabalhos de toda a organização e para servir como base para as estratégias.

Quando é estabelecida a missão da empresa, torna-se mais fácil compreender a razão da sua criação e existência, além de quais preceitos a guiam. Dessa maneira, os colaboradores se orientam pela missão e ajudam no seu cumprimento.

A visão aponta onde a organização deseja chegar no futuro próximo. Alguns exemplos disso são:

  • Conquistar metas de participação no mercado;
  • Transformar-se em líder do mercado onde atua;
  • Abrir filiais;
  • Conquistar o mercado internacional;
  • Produzir o melhor produto em seu ramo.

Por último, os valores delimitam os preceitos que movem a organização e que precisam ser respeitados pelos colaboradores. Eles determinam o convívio ético, demonstrando quais atitudes e comportamentos são esperados de cada um.

Conclusão

Não é nada fácil implantar mudanças, mesmo as que sejam muito bem planejadas. No entanto, é preciso que os colaboradores, líderes e gestores entendam que elas precisam ser feitas em prol de toda a empresa.

Gostou deste post? Deixe suas dúvidas nos comentários e compartilhe com seus amigos. Acesse nosso site para ler outros artigos interessantes ou baixar um de nossos e-books.

Conheça a ferramenta usada por Gustavo Farias gratuitamente!

O Proj4me é um software online completo para o gerenciamento de projetos, tarefas e equipes. Faça o teste grátis por 14 dias e profissionalize a gestão de projetos da sua empresa.

Eu turbino sua carreira (e a sua vida) com a Gestão de Projetos

🔒 Seus dados estão 100% protegidos e jamais serão compartilhados. Ao se cadastrar, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Leia também e aprenda mais

Ei, que tal comprovar por conta própria que o Proj4me é a melhor opção para gerenciar seus projetos?

✅ Preencha seus dados e crie sua conta agora!