O que é o Caminho Crítico no Gerenciamento de um Projeto

Compartilhe

O método do caminho crítico é especialmente útil em projetos desenvolvidos por atividades numerosas. 

Com o uso do caminho crítico é possível moldar o projeto por completo, dessa maneira, descobrindo um melhor tempo para o seu desenvolvimento e finalização. 

É essencial que o gestor faça uso do caminho crítico, pois essa é uma maneira de se listar todas as tarefas a serem realizadas durante o projeto, mostrando o relacionamento que haverá entre essas tarefas, e, assim sendo possível fazer a estimativa do tempo total que será levado para que tudo seja concluído.

Em um gerenciamento de projetos, se um prazo é ultrapassado, pode levar a empresa a ter prejuízos. Além disso, prejudica o relacionamento com o cliente. É por isso que o cumprimento dos prazos é de fundamental importância, e, o método do caminho crítico é uma ferramenta eficiente para tudo isso.

Origem

O PMBOK (Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento de Projetos) determina que o caminho crítico de um projeto se trata de uma sucessão de tarefas estabelecidas, as quais definem qual será a duração do projeto. 

No uso do caminho crítico, antes é necessário estabelecer:

  • Quais são todas as tarefas que serão realizadas no decorrer do projeto
  • As interdependências entre as tarefas do projeto
  • Qual será o tempo necessário para a conclusão de cada uma das tarefas do projeto 

Feito isso, o caminho crítico tem a função de calcular qual das tarefas terá o caminho mais longo para a conclusão do projeto. 

O método também dispõe as datas que são mais antigas e que são mais recentes para que possa ser dado início a uma tarefa, assim como quando determinada tarefa poderá ser finalizada, sem que seja necessário aumentar o prazo da conclusão do projeto.

Sendo assim, o caminho crítico antevê qual é a tarefa que demandará mais tempo para ser concluída, sendo essa uma tarefa crítica: a mais longa. Deve-se levar em conta que pode haver mais de uma tarefa com longo período de duração, logo, o gestor tem que levar em consideração a existência de mais do que uma tarefa crítica no decorrer do projeto.

As tarefas que não levarem o mesmo período para serem concluídas são as tarefas que ao longo do projeto têm uma folga de dias e, por isso, poderão ser terminadas com atraso, ou seja, até o prazo da(s) tarefa(s) crítica(s).

Dessa forma é possível elaborar um cronograma específico, cuja finalidade seja conduzir a equipe do projeto e, ao mesmo tempo, fazer um monitoramento da performance do projeto, analisando o que foi planejado com o que de fato está sendo feito no dia a dia.

Caminho mais longo x caminho crítico

É importante salientarmos que o caminho mais longo nada mais é do que o caminho mais longo e ponto final. 

Ou seja, o caminho mais longo são as tarefas a serem executadas do início até o prazo estipulado para a finalização de um projeto. Nesse sentido, leva-se em consideração qual é a tarefa que levará mais tempo do que as demais para ser concluída.

Qualquer desvio que haja no cronograma planejado para a conclusão da tarefa crítica, afetará negativamente o projeto como um todo, pois haverá atraso. 

A definição que se conhece é a de que o caminho mais longo é, assim, o caminho crítico. Entretanto, é importante saber que nem sempre um caminho crítico será o caminho mais longo. 

Um caminho crítico pode, por muitas vezes, ser modificado por prazos, restrições e outros fatores, o que faz com que uma tarefa crítica não leve o tempo previsto para a sua conclusão, deixando assim de ser o caminho mais longo.

De qualquer forma, é imprescindível conhecer bem as tarefas que serão executadas e quem será responsável por cada uma delas, pois essa será a forma de se calcular o caminho mais longo de forma mais certeira e, assim, definir o caminho crítico com precisão. 

A importância do caminho crítico na gestão de projetos

Às vezes a gestão de um projeto pode parecer algo de extrema complexidade, entretanto, hoje existem várias ferramentas e aplicativos que ajudam no cálculo dos prazos, então, prever a conclusão de um projeto se tornará mais fácil.

Todas as tarefas levam tempo para serem cumpridas, mas como bem sabemos, algumas demoram muito mais para serem realizadas do que outras, em que o trabalho dispendido é maior.

É necessário ser feito um planejamento diário do que precisa ser priorizado, dado que a gestão do tempo é um dos pontos que mais deve ser levado em consideração no gerenciamento de projetos.

O caminho crítico dá ao gestor um parecer do tempo real, comparando-o com o tempo planejado para a execução das tarefas. Dessa maneira, o progresso do que foi calculado se estabelece de forma mais assertiva. 

Outro ponto positivo é poder identificar tarefas que estão levando mais tempo do que o necessário para serem cumpridas, assim como aquelas que estão mais adiantadas, considerando sempre o prazo que foi estabelecido no início do projeto.

Esse método oportuniza uma melhor liderança de equipe, às vezes com transferência de pessoal, além de tornar propícia a criação de uma programação com eventos mais detalhados, assim que os atrasos forem identificados.

Como encontrar o caminho crítico em um projeto

O caminho crítico no gerenciamento de projetos fornece uma lista de tarefas ordenadas, as quais são necessárias para a conclusão de um projeto. 

A sua duração total é correspondente à duração do projeto. 

Qualquer atraso em uma tarefa que pertença a um caminho crítico afeta a conclusão do projeto. 

Por isso é preciso sempre dar especial atenção ao andamento da tarefa crítica, e, dessa forma, garantir um bom progresso do projeto, além de manter a data de entrega dentro do prazo estipulado para o cliente. 

Design Thinking

Usar o Gráfico de Gantt para Definir o Caminho Crítico

Uma representação gráfica de um projeto ajuda a visualizá-lo melhor, tanto que há diversas ferramentas e aplicativos com essa função. 

O gráfico de Gantt é um dos instrumentos mais empregados na gestão de projetos.

Esse gráfico oportuniza que seja feita uma listagem conforme a hierarquia e o nível de execução de todas as tarefas do projeto. 

As tarefas são mostradas em uma sucessão descendente de faixas horizontais, e isso pode ser feito no Excel.

A ferramenta apresenta o caminho crítico, destacando automaticamente as tarefas críticas, às quais devem ser dadas maior atenção.  

Com o diagrama executado, no Excel, por exemplo, será preciso apenas que se inicie o comando correspondente para que o caminho crítico apareça.

Gráfico Gantt P4M

Gráfico Gantt do Proj4me

Método PERT

O método PERT (Técnica de Avaliação e Revisão do Programa) é usado em gerenciamento de projetos para representação e monitoramento de todas as tarefas de um projeto, em que é usado um gráfico de dependência. 

Nesse gráfico, são apresentadas uma data de início e uma data de término, um meio de facilitar a visualização do caminho crítico. 

No gráfico são mostradas duas perspectivas prováveis para a definição do caminho crítico. A primeira é considerada por “tempo pertinaz”, apresentando o caminho crítico levando em conta os possíveis atrasos e cronograma. A outra, chamada de “custo pertinente”, exibe o caminho crítico considerando as despesas.

Se utilizado no sentido de “tempo oportuno”, o caminho crítico é analisado como o segmento mais longo de tarefas que devem começar e terminar no decorrer do projeto, de acordo com o que foi planejado com o intuito de cumprir o prazo estipulado. 

Ou seja, o caminho crítico é aquele em que as tarefas cuja diferença entre a primeira data e a última data tem uma margem total igual a zero (0).

Concluindo, para determinar o(s) caminho(s) crítico(s) no diagrama PERT, é preciso apenas que sejam encontradas as tarefas críticas a serem interligadas.

Etapas

1. Definir todas as tarefas

É essencial que seja feita uma lista com todas as tarefas necessárias para a conclusão do projeto. Uma dica é fazer uma divisão das tarefas em etapas hierárquicas, considerando, em primeiro lugar, o produto final, depois, o que será preciso ser feito para a sua criação.

2. Estabelecer o tempo de cada tarefa

Cada uma das tarefas leva um tempo específico para ser desenvolvida. É necessário conhecer bem o tempo de realização de cada tarefa e estabelecer a sua data de conclusão. Caso haja tarefas que já tenham sido feitas em projetos anteriores, pode-se mensurar o prazo tomando o que já foi realizado como modelo. 

Em caso de prazo incerto, a opção é que se coloque um intervalo de tempo para a realização da tarefa, ajustando-o conforme for necessário. 

Também é preciso dar atenção às compras de materiais a serem entregues, pois nesses casos o gestor dependerá de terceiros para o cumprimento das tarefas de acordo com os prazos planejados.

3. Identificar interdependências entre as tarefas

Por mais que algumas das tarefas possam ser realizadas de forma isolada, haverá aquelas que não terão como ser concluídas sem que uma ou mais já tenham sido finalizadas.

Dessa maneira, será preciso definir o tempo de conclusão de determinadas tarefas conforme o desenvolvimento de outras, independente do seu nível de complexidade e demanda de trabalho a ser despendido.

4. Elaborar um diagrama de caminho crítico 

Tendo definido as tarefas, o tempo que cada uma delas levará para ficar pronta e suas interdependências, pode ser dado início ao diagrama. 

Cada tarefa pode ser representada em um círculo, ou outro ícone qualquer, depois, empregam-se setas a fim de indicar quais são as tarefas que dependem umas das outras.

Há casos em que as interligações ficam complexas. Então, o gestor precisará estar de olhos atentos às tarefas interdependentes para fazer o cálculo do tempo do projeto, e assim mensurar sua conclusão sem erro. 

5. Definir o caminho crítico

Com um diagrama estabelecido, o gestor deverá usar as informações de seu calendário para definir qual é a cadeia de tarefas que levará mais tempo para ser concluída.

Assim que for identificada a cadeia de tarefas mais longa, ou seja, que levará mais tempo para ser realizada, tem-se o caminho crítico estabelecido.

Lembre-se de que pode haver mais do que um caminho crítico no projeto, logo, as cadeias de tarefas devem ser examinadas com especial atenção, pois há uma tarefa ou um conjunto de tarefas que levarão o mesmo período de dias para serem concluídas.

6. Avaliar as margens e aplicações de recursos

Para que os prazos de um projeto sejam cumpridos, é preciso levar em conta como serão ordenadas todas as tarefas, não somente aquela do caminho crítico. Pode haver tarefas críticas que exigem mais recursos em sua fase inicial, no entanto, acabam ficando mais fáceis no final.

Nesse contexto, a folga de dias dada às tarefas não críticas pode acabar tendo problemas e ficando atrasadas.

Também pode haver casos em que tarefas críticas já efetuadas em projetos anteriores se atrasem, uma vez que o modelo utilizado para mensurar a conclusão não tenha sido condizente com o produto final do projeto atual.

Nesse caso, indica-se que sejam concluídas as tarefas não críticas logo no início do projeto, e, assim, possam ser aplicados todos os recursos na tarefa crítica a fim de otimizar o tempo o máximo possível. 

Vantagens e Desvantagens

Vantagens

O método do caminho crítico tem muitas vantagens:

  • Exibição de todas as tarefas do projeto
  • Demonstração nítida do tempo preciso para realizar cada tarefa
  • Acompanhamento das tarefas a fim de evitar atrasos

Essa é uma maneira de identificar quais são as tarefas mais importantes do projeto, principalmente aquelas que devem seguir o calendário de atividades de forma rigorosa para evitar atrasos. 

Trata-se de uma abordagem que auxilia na redução de incertezas na hora de mensurar a duração mais curta e a mais longa de cada tarefa no projeto. 

Isso também leva o gestor a dar atenção aos imprevistos e incidentes que possam aparecer no decurso do projeto. É uma maneira de afastar as surpresas desagradáveis.

Assim, o caminho crítico é um meio para que atrasos sejam evitados, além de ser um grande fator que auxilia na hora de se fazer os orçamentos.

Desvantagens

O método do caminho crítico não é recomendado para grandes projetos, uma vez que interligar as tarefas se torna algo muito complexo e difícil de gerenciar. 

Além do mais, esse método não é eficaz em um monitoramento efetivo da distribuição de recursos do projeto. 

Também é possível que o tempo de duração das tarefas seja superestimado. Mas geralmente, as tarefas raramente terminam antes da data prevista, ainda que isso seja possível, uma vez que a propensão é a de que todo o tempo estipulado seja empregado. 

Para se informar mais sobre gestão de projetos, acesse os outros posts de nosso blog. 

Lá você também encontrará vários artigos sobre gestão de processos, trabalho em equipe e produtividade.

Se você procura por boas referências na área de gestão, está no lugar certo.

Visite-nos sempre! 

Que tal comprovar por conta própria que o Proj4me é a melhor opção para gerenciar seus projetos?

Conheça a ferramenta usada por Gustavo Farias gratuitamente!

O Proj4me é um software online completo para o gerenciamento de projetos, tarefas e equipes. Faça o teste grátis por 14 dias e profissionalize a gestão de projetos da sua empresa.

Eu turbino sua carreira (e a sua vida) com a Gestão de Projetos

🔒 Seus dados estão 100% protegidos e jamais serão compartilhados. Ao se cadastrar, você concorda com a nossa Política de Privacidade.

Leia também e aprenda mais

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Ei, que tal comprovar por conta própria que o Proj4me é a melhor opção para gerenciar seus projetos?

✅ Preencha seus dados e crie sua conta agora!